Billboard: “Ela é uma deusa da voz!”, diz Alanis Morissete sobre Demi Lovato

Após o sucesso de sua performance ao lado de Demi Lovato no American Music Awards no ultimo domingo (22), Alanis Morissete concedeu uma entrevista ao site da Billboard. Confira a entrevista traduzida:

Um dos momentos mais falados do American Music Awards 2015 foi sobre uma canção que saiu em 1995.
Para comemorar o 20º aniversário de seu inovador álbum de ‘Jagged Little Pill’, Alanis Morissette subiu ao palco do AMAs com Demi Lovato para cantar o hino “You Oughta Know”. Para Morissette a colaboração na música era um sinal de um novo clima. “Nos anos 90, a colaboração era uma coisa estranha, era como Picasso e Monet fazendo uma pintura juntos, era estranho”, ela ri com a Billboard na segunda-feira, um dia após o dueto. “Considerando agora, há apenas um tipo colaboração no mundo”
Vinte anos depois, Morissette está abraçando esse novo senso de comunidade, uniu-se a Taylor Swift no palco da 1989 World Tour, promoveu a nova música de Justin Bieber com um vídeo divertido, e está relançando seu website Alanis.com com o novo podcast “Entrevista com Alanis Morissette”. Ela também está ramificando para fora do mundo da composição, com o lançamento de seu primeiro livro, algo que ela diz ser “20 vezes mais aterrorizante” do que escrever música.

Como o seu dueto com Demi Lovato aconteceu?

A minha equipe e a do AMAs se reuniram sobre fazer algo realmente especial para marcar o 20º aniversário de lançamento do .Jagged Little Pill  Então, eles tinham alguns nomes na manga e quando ouvi o nome de Demi Lovato, fiquei muito animada.

Você já conhecia Demi?

Eu nunca havia conhecido ela antes, fiz o 24-Hour Play com Wilmer [Valderrama], seu namorado. Eu conheço a música dela, e também fiquei bastante impressionada e comovida com sua defesa sobre recuperação e amar seu próprio corpo. Me impressionei por seu ativismo e sua missão.

O seu caminho musical e o de Demi não são exatamente a mesma coisa, mas vocês tem grandes vozes, foi claramente uma explosão trabalharem juntas.

Eu já sabia que ela canta lindamente, mas quando a vi performar seu single antes do nosso apresentação em conjunto, eu pensei, “Oh meu Deus, isso vai ser muito divertido.” Durante nosso ensaio, quando ela estava em harmonia comigo, foi surpreendente, sou uma artista solo, vocês sabem que eu canto sozinha a tanto tempo. Ter uma deusa de voz  enorme comigo foi adorável.

Nós já vimos o sua demonstração de carinho com Demi no Twitter ela te chamou de “uma dos mulheres mais f**a na indústria da música,” e você disse o quão divertido foi cantar com ela. É tão bom ver essa troca.

É uma irmandade que eu não tive quando era mais jovem. Quando Jagged Little Pill saiu, eu estava realmente esmagada pela super estimulação de tudo isso, chegava em diferentes celebridades – cujos nomes não são relevantes neste momento – mas eu chegava em todos essas pessoas para ver se eu poderia sair com eles ou obter algum apoio, talvez, algum mentor, e cada telefonema que eu fazia era recebido com: “Por que você está me ligando” Era uma coisa estranha, aparentemente, durante os anos 90 para chegar para esse tipo de camaradagem ou apoio, para ambos os sexos. Eu pensei: “OK, bem, se não está funcionando com algumas mulheres, vou ou chegar a alguns homens” [Risos] Isso não funcionou também. Eu só tinha esse pensamento ingênuo que eu poderia ter essa cumplicidade, o adorável agora é que a nova geração, se eles de qualquer maneira possam contar comigo, é apenas tão adorável poder oferecer-lhes um lugar seguro para relaxar ou apenas alguém que é cronologicamente mais velho do que eles e talvez tenha tido algumas experiências semelhantes com fama.

Que tipo de comentário você obteve depois da apresentação no AMA?

Um monte de energia positiva e pessoas animadas. É tão doce, porque, para mim, é uma apoio de ambas as gerações de apoio uns aos outros: honrar a partir da geração atual e, em seguida, apenas me inclinando meu chapéu para eles para continuar a chama.

Demi tem uma base de fãs muito apaixonados. Você já leu algo deles no Twitter ontem à noite e hoje?

Não vi, só porque fiquei aterrorizada. Minha estratégia de sobrevivência desde quando 15 anos de idade foi a de não me expor, porque se eu ficar muito tensa no feedback positivo, é inevitável que eu vou ser liquidada no feedback negativo. Então, o que eu faço é se há uma crítica ou uma frase bem colocada aqui e ali será benéfico para mim ler só para ter uma noção de ser compreendida na cultura pop. Mas, em geral, eu meio que me escondo. É um mecanismo de auto-preservação.

Fonte: Billboard

Tradução e Adaptação: Equipe Portal Lovato

 Assista abaixo a tal falada performance: