Demi Lovato fala sobre saúde mental para a Marie Claire

“Não importa o que Donald Trump tenha a dizer sobre o assunto, Demi Lovato é a prova que celebridades podem e devem usar suas plataformas para falar sobre questões políticas e sociais—especialmente quando essas questões são tão importantes quanto saúde mental. O estigma que envolve saúde mental é implacável e perigoso, e Lovato (que tem transtorno bipolar) quer mudar isso. Falamos com a Demi sobre suas experiências pessoais envolvendo sua saúde mental, manter isso em privacidade, e sobre sua admiração por Kate Middleton.

Ela não está aqui para ser mais um estigma sobre saúde mental.

Demi: “Tem estigmas envolvendo problemas de saúde mental porque ninguém fala sobre isso. Quando você conscientiza os outros e cria diálogos,  você percebe que condições de saúde mental não são nada fora do normal. São muito comuns. Elas não deveriam ser julgadas. Elas deveriam ser aceitas.”

Sacrificar a privacidade sobre seus problemas de saúde mental = Vale a pena.

Demi: “Eu vivo uma vida pública. Quando eu fui diagnosticada com transtorno bipolar pela primeira vez, eu sabia que isso poderia ou não vir a público. Mas quando me deparei com a decisão de discutir ou não sobre isso, eu pensei que poderia usar minha voz para algo maior do que cantar.”

Ela queria não ter ficado quieta sobre sua saúde mental durante tanto tempo.

Demi: “Eu tive meus pais e amigos que me deram muito suporte. Infelizmente, eu guardei muitas coisas para mim mesma, então o resultado não foi tão beneficial para mim quanto deveria ter sido. É por isso que é tão importante falar sobre coisas que você está lidando—você nunca sabe a vida que você poderia viver se estivesse compartilhando suas experiências com outras pessoas.”

Ela está cansada das pessoas usando o termo “bipolar” de forma errada.

Demi: “Eu fico frustada quando pessoas usam o termo “bipolar” de maneira vaga. Tipo quando dizem: ‘Eu não consigo decidir qual filme quero assistir, eu sou tão bipolar.’ Você não diz, ‘Eu não consigo decidir qual filme quero assistir, eu sou tão câncer.”

Ela está inspirada por Kate Middleton (E não estamos todos nós?)

Demi: “É incrível o que Kate Middleton está fazendo. Se nós tivemos mais pessoas nesse meio fazendo isso, talvez tivessem menos estigmas nos Estados Unidos.” (Kate Middleton ajuda diretamente no combate aos estigmas existentes em relação á problemas de saúde mental, a Duquesa de Cambridge visita instituições e reproduz discursos belíssimos sobre o tema.)

Ela está cansada da suposição de que pessoas com problemas de saúde mental são violentas.

Demi: “Sempre que você não cria uma conversa sobre o que realmente é a saúde mental, você está abrindo esse assunto para um monte de negatividade. É importante lembrar que a vasta maioria de pessoas que vivem com condições de saúde mental não são violentas. Elas são dez vezes mais propensas a serem vítimas de um crime de violência.”

Assista “Be Vocal”, novo documentário de Demi Lovato sobre saúde mental, aqui.”

Confira a entrevista em inglês aqui.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*