Demi Lovato: “Stay Strong” um olhar digno de uma estrela na batalha contra o vicio e sua recuperação

 Matéria por: MTV

Tradução e Adaptação: Equipe Portal Lovato

Há momentos, Demi Lovato admite em um documentário revelador MTV, quando ela não acha que vai conseguir superar seus vícios. “Há dias que serão uma luta”, diz ela em “Demi Lovato: Stay Strong,” que estréia nesta terça-feira às 22hrs.

“Eu não posso dizer que eu não vomitei  depois do tratamento. Eu não posso te falar que eu não me cortei depois do tratamento. Eu não sou perfeita. Esta é uma batalha diária que eu vou ter que enfrentar para o resto da minha vida.

Qualquer dúvida que a MTV  especial Demi Lovato seria apenas um programa chato sobre celebridade dissipar-se depois desse momento,  que acontece no início do programa.

Lovato é uma adolescente nascida no Texas que seu estrelato foi lançado com o papel de protagonista em “Camp Rock” do Disney Channel filme ao lado dos Jonas Brothers. O papel rendeu uma legião de fãs e muito trabalho. Mas a loucura também marcou sua luta com sua imagem e depressão. Ela voltou-se para drogas e auto-mutilação. Ela diz que estava:  “talvez, possivelmente, fora de controle” e que seus problemas escondidos “, literalmente, acabou me levando a insanidade.”

Em outubro de 2010, após uma briga com uma de suas dançarinas durante a turnê com os Jonas Brothers, os pais Lovato a confrontaram, numa intervenção. Ela concordou em procurar ajuda e entrou em uma clinica de tratamento. O documentário acompanha Demi no ano passado e como Lovato lançou uma turnê com shows e foi para casa no dia de de Ação de Graças.

Quando era jovem, ela diz que já se incomodava com sua aparência . Ela também lutou contra a depressão no início e diz que nunca houve um tempo que se sentiu boa o suficiente ou digna o suficiente.” Aliás, essas palavras são ouvidas enquanto os espectadores vêem um clipe de Demi com 3 anos em um recital de balé – uma imagem similar a qualquer número de dança de um Reality Show atualmente. Esses sentimentos se intensificaram quando a sua carreira na Disney começou e de repente ela se viu como uma ‘modelo’ –  Era uma coisa que ela “odiava”

“Eu ia em muitas festas, eu me auto-medicava”, diz ela.

Lovato diz que estava longe de ser uma modelo. “Eu descontar a culpa em mim mesmo. Foi a minha maneira de levar minha própria vergonha e colocar toda culpa em mim. ” Ela mostra-lhe os pulsos, com “Stay” tatuado em um e “Strong” na outra. Ambos são uma lembrança do seu tempo na reabilitação e uma maneira de cobrir as cicatrizes onde ela se cortava. Em uma rede de TV que tem as maiores audiências com as bobagens de “The Jersey Shore”, “Stay Strong” se destaca por sua honestidade.

É claro que Lovato ainda está lutando para colocar sua vida de volta aos trilhos novamente. É nesses momentos que o documentário vai mais a fundo, e pode ajudar algumas pessoas em situaçoes semelhante. Para este efeito, a MTV irá colocar no ar nesta  terça-feira ao vivo às 11 da noite em que Lovato fala com SuChin Pak e responde as perguntas dos telespectadores. “Eu não acho que estou totalmente curada”, diz ela. “As pessoas pensam que você é como um carro na oficina. Você entra, eles concertam, e você sai, novinha em folha. Isso não funciona assim. É uma grande batalha. ”  É isto que faz valer a pena assistir ao documentário.