Entrevista completa de Demi para BLISS!

Sabemos que 2011 foi um ano que ficará para sempre na memória de Demi. Mesmo tendo apenas 19 anos, Demi passou por muita coisa. Após deixar turnê com os Jonas Brothers em outubro de 2010, boatos sobre violência contra uma dançarina começaram a se confirmar, e além disso Demi deixou sua série “Sunny Entre Estrelas”. Depois de um certo tempo, Lovato entrou no centro de tratamento Timberline Knolls para procurar ajuda. Demi saiu de lá em abril de 2011 e desde de então lançou seu novo álbum Unbroken, e tem saído com sua turnê. Confira a entrevista que Demi deu à revista britânica BLISS, onde ela se abre sobre tudo que passou:

“Enquanto esperamos pela ligação da Demi, nós começamos a ficar inquietos – e se não nos deixarem fazer perguntas sobre a reabilitação? E se ela não estiver tendo um dia bom? E se ela travar quando perguntarmos sobre a Selena? Mas acontece que não precisamos nos preocupar com nada – apesar de ela não ser a celebridade mais calorosa ou faladeira que já entrevistamos, ela é aberta, honesta e franca sobre um assunto muito pessoal. E nós a respeitamos 100% por isso.

Bliss: Oi, Demi. Antes de começarmos, nós vimos no Twitter que a Miley Cyrus te desafiou a falar palavras aleatórias em entrevistas – será que você pode confirmar que não fará isso hoje?!
Demi: [Risos] Sim, não vou fazer isso.

Bliss: Você e a Miley tem uma relação mais fogosa do que a sua relação com a Selena – vocês brigam como irmãs?
Demi: É, com certeza, ela é como uma irmã para mim e é com certeza minha melhor amiga.

Bliss: Você disse que a Selena era a única amiga que te apoiou quando você estava na reabilitação – a amizade de vocês cresceu?
Demi: Com certeza, mas outras pessoas também me apoiaram – Miley Cyrus, Kim Kardashian, e outras pessoas, mas eu acho que com certeza fez nossa amizade crescer.

Bliss: Você vê a Selena e a Miley na medida que você queria?
Demi: Não na medida que eu queria, os horários delas são muito cheios e loucos, mas eu as amo até morrer e elas sabem que se nós pudéssemos nos ver na medida que queríamos, nos veríamos. Eu vi a Miley há alguns meses, e vi a Selena no Reveillon.

Bliss: Tem sido uma montanha-russa para você – foi difícil voltar?
Demi: Sim, com certeza, muito assustador. Eu não sabia como o mundo ia reagir, mas felizmente foram muito receptíveis, e sou grata por isso. Me sinto muito abençoada e muito animada. Eu não poderia ser mais agradecida por todos. Era a hora certa, e eu estava pronta.

Bliss: Muitas celebridades tentam se esconder por trás de uma aparência de vida perfeita cuidadosamente construída, mas você pôs suas mãos para cima e disse: “Sabe de uma coisa? A minha vida não é perfeita.” Foi uma decisão consciente ou o seu agente te convenceu a fazer isso?
Demi: Não, eu acho que eu realmente queria ser sincera com meus fãs. Eles merecem saber a verdade e eu não queria esconder nada deles. Com certeza eu me sinto mais como um exemplo do que antes. Agora eu acho que eu sou uma pessoa que eles podem admirar e pedir conselhos ou apoio ou qualquer coisa. Sei lá, só é bom apoiar seus fãs.

Bliss: Você se importa se perguntarmos como era lá na reabilitação?
Demi: Era bem intenso, era 14 horas de terapia por dia e era muito estressante, mas, sabe, valeu à pena. Não era divertido, não era relaxante – todo mundo pensa que vai ser uma folga, ou sei lá, mas não é, de maneira alguma. É muito estressante e cansativo e emocional, mas no final você só está ansiosa para sair. Eu consegui e sou muito grata por isso.

Bliss: Foi assustador passar pelas portas de lá pela primeira vez?
Demi: Foi assustador! Eu não tinha certeza de quanto tempo eu ficaria lá e não sabia quando eu ia sair.

Bliss: Você vai embora quando se sente pronta ou após um tempo específico?
Demi: Não, você vai embora quando seu médico e seu time decidem que você está pronta para sair.

Bliss: Que tipo de pessoa você conheceu lá? Isso abriu sua mente sobre que tipo de pessoa vai para lugares assim?
Demi: Me fez perceber que qualquer pessoa pode ir para tratamento, sabe? Não importa se você tem dinheiro ou não, se você parece bem externamente, se você acha que alguém está acabado – não importa. Todo mundo tem problemas e todo mundo vai buscar ajuda se precisar. Então eu aprendi a não julgar ninguém e percebi que houve várias situações em que eu tive que parar e dizer: “Ok, sabe de uma coisa? Essa não é uma situação para julgar ninguém.” Qualquer pessoa pode ir para o tratamento, e são pessoas assim como você.

Bliss: Você ainda mantém contato com pessoas de lá?
Demi: Sim – eu tenho algumas amigas do tratamento.

Bliss:Você compôs alguma coisa enquanto estava lá?
Demi: Eu escrevi muito num diário, não cheguei a compor, mas escrevi muito num diário. Expressar meus sentimentos me ajudou a organizar meus pensamentos e meus próprios sentimentos. Foi bem benéfico para mim.

Bliss: Você voltou para o centro de tratamento para dar uma palestra lá. Você acha que tem o dever de ajudar os outros porque você conseguiu superar seus problemas?
Demi: Não tenho um dever, mas com certeza eu quero fazer isso porque quero ajudar os outros.

Bliss: Muitas pessoas não entendem problemas de saúde mental porque elas nunca passaram por isso, e não é como um tumor, onde há uma doença física para ver – você conheceu pessoas assim?
Demi: Não muito. Eu acho que é mais comum do que as pessoas pensam, e eu acho que há muitas pessoas que passaram por esses problemas – então a maioria das pessoas conhecem alguém que passou por isso. Sei lá, eu acho que é tão comum hoje em dia meninas ou meninos adolescentes terem problemas com auto-mutilação ou distúrbios alimentares ou drogas e álcool ou bipolaridade que são problemas bem entendidos, e as pessoas têm aceitado aprender mais sobre esses assuntos e doenças. Então eu não conheci ninguém que não entende, mas se eu conhecer, estou super disposta a tentar conversar com essa pessoa ou ensiná-la como é comum.

Bliss: Você tuitou sobre uma piada de mau gosto sobre anorexia que a Disney mostrou em No Ritmo – você ficou chocada em ver isso?
Demi: Sabe, eu falei por algo que eu acredito e sempre que você defende algo obviamente você está fazendo isso porque ficou chocada ou sei lá.

Bliss: Então, você ainda assiste ao Disney Channel?
Demi: Não, na verdade minha irmã mais nova que estava vendo.

Bliss: Você acha que a mídia coloca uma pressão desnecessária nas meninas para terem uma aparência determinada?
Demi: Com certeza. Quando eu fui para o Timberline Knolls eu engordei e pensei que seria uma coisa importante. Eu estava com medo, mas assim que saí do tratamento eu percebi que estava mais saudável e que não era uma coisa tão negativa assim. Com certeza, eu mudei minha perspectiva sobre tudo.

Bliss: Você diria que agora tem uma relação completamente saudável com comida ou às vezes volta a pensar como antes?
Demi: Eu acho que é um trabalho em progresso, com certeza, e cada dia é uma batalha diária – é um vício e é uma coisa que eu terei que enfrentar todos os dias para o resto da minha vida, mas estou lidando com isso a cada dia.

Bliss: Todos nós olhamos no espelho e vemos nossos defeitos em vez de nossas partes boas – você faz o contrário agora?
Demi: Sim, eu tento, com certeza, eu acho que é importante olhar no espelho e tentar ver a coisa mais positiva em vez de as coisas negativas e seus defeitos. Eu fiz tatuagens por cima das minhas cicatrizes de auto-mutilação, e eu olhar para elas também me ajuda.

Bliss: Você tem algum conselho para nossos leitores sofrendo com problemas de imagem corporal e distúrbios alimentares?
Demi: Apenas fique forte, aguenta firme e se você sentir que pode ter um problema, não tenha medo de buscar ajuda, com certeza.

Bliss: Alguém que você não esperava ficou do seu lado?
Demi: Tiveram algumas pessoas que eu não esperava, mas na maioria das vezes eu estava apenas agradecida que as pessoas que estavam do meu lado me apoiaram.

Bliss: Seus fãs ajudaram nas suas épocas sombrias?
Demi: Meus fãs são incríveis e eles me ajudaram demais quando eu estava passando por aquelas coisas. Eles me inspiraram e me deixaram ansiosa para sair do tratamento.

Bliss: Você recebe apoio de algumas pessoas influentes, como o Perez Hilton que, vamos combinar, pode ser cruel com outras pessoas – ajuda saber que pessoas como ele estão do seu lado?
Demi: Sim, ajuda, sabe, ele sempre foi muito legal comigo e sempre me apoiou e eu sou agradecida por ele e pelo apoio dele. Ele é muito sincero, então quando ele é fofo comigo e me apóia, isso me faz sentir bem sobre o que eu estou fazendo e sou muito grata por isso.

Bliss: Nós amamos a vibe R&B do seu novo álbum e você tem algumas parcerias incríveis!
Demi: É, esse álbum de agora é com certeza mais R&B. As parcerias aconteceram por acaso. Felizmente, eu tive sorte por elas terem acontecido e aí, quando eu estava na Flórida, trabalhando, o Timbaland e a Missy Elliot por acaso estavam lá – então eu sou grata por isso. E o mesmo aconteceu com o Jason Derulo.

Bliss: Seu single de retorno, Skyscraper, é tão diferente do resto do seu álbum – foi tipo uma mensagem “Sim, estou de volta, estou mais forte”, antes de prosseguir?
Demi: Apesar de eu ter gravado Skyscraper aproximadamente um ano e meio atrás, com certeza eu queria lançá-la e mostrar ao mundo que estou mais forte. Eu tenho uma mensagem e queria passá-la na primeira música de retorno. Foi muito difícil filmar o clipe, foi muito emocionante para mim, mas eu consegui e foi uma espécie de terapia, e o clipe acabou ficando muito bom. Na verdade, é uma terapia cantar Skyscraper ao vivo também.

Bliss: Ficar no estúdio e criar esse álbum foi um processo terapêutico também?
Demi: Sim, foi muito terapêutico, sabe, sempre que eu compunha, eu estava tirando coisas da minha alma e é muito terapêutico para mim.

Bliss: Com estrelas como a Taylor Swift, as pessoas ficam se perguntando sobre que pessoas as músicas dela são – você se preocupa sobre as pessoas se perguntarem essas coisas?
Demi: Não sei, eu apenas não incomodo com isso, sabe? Eu acho que as pessoas vão tentar descobrir de qualquer forma – então eu apenas acho engraçado.

Bliss: Ouvindo a música In Real Life, dá para perceber que você aprendeu a lidar melhor com os altos e baixos da vida e que você aprendeu a aceitar que a vida às vezes é um pouco chata…
Demi: Sim, eu aceitei muito. Quando você passa por tanta coisa tão jovem assim, você meio que vê o lado ruim das coisas mas também aprende a ser grata por passar por isso tão jovem. Eu pude ver muita coisa e crescer bastante e sou muito grata por essa experiência.

Bliss: Então você vê o lado positivo porque muitas celebridades não confrontam seus problemas e se abrem apenas quando atingem uma idade mais avançada?
Demi: Com certeza. Eu diria que é preciso olhar para o lado positivo das coisas, isso era uma coisa que me ajudou a passar por tudo.

Bliss: Você evita festas de celebridades agora que você está sóbria, ou você se sente forte o suficiente para ir e não beber? É uma experiência completamente diferente agora?
Demi: Eu diria que é uma experiência diferente agora. Sabe, eu gosto de ir e me divertir e me enturmar e não tentar me preocupar com muitas coisas – mas apenas conhecer pessoas novas e se divertir.

Bliss: Que conselho você daria para alguém que quer usar drogas e álcool para esconder seus problemas?
Demi: Eu diria foque nas coisas positivas da sua vida e não se renda à pressão dos seus amigos.

Bliss: Quais são seus objetivos para esse ano? Você está procurando por amor?
Demi: Sabe, eu não estou procurando por amor no momento. Se acontecer, aconteceu. Eu estou apenas ansiosa para esse novo ano e, espero, eu farei turnês e cantarei e, sabe, apenas continuarei a ter mais um ótimo ano!”

Espero que tenham gostado da entrevista, tanto quanto eu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*