PEOPLE: Demi Lovato quer que as pessoas parem de rotulá-la como bipolar: “É algo que eu tenho, não é quem eu sou.”

Demi Lovato é verdadeiramente real.

A cantora de 24 anos de “Sorry Not Sorry” conversou com Elvis Duran como parte da parceria da iHeartRadio com a ZICO Coconut Water, o podcast que ocorreu duas vezes na semana onde estrelas discutem como eles compreendem seus próprios rótulos, os desafios que enfrentaram e suas idiossincrasias. Durante a conversa, ela se abriu sobre os rótulos que gostariam que saíssem de suas costas e fossem embora para sempre.

“Eu acho que quando as pessoas se referem a mim como sendo bipolar, é algo que é verdade – eu sou bipolar – mas eu não gosto que as pessoas usem isso como um rótulo,” ela disse. “É algo que eu tenho, não é quem eu sou.”

Em vez disso, ela está tentando estabelecer um rótulo mais favorável e encorajador para ela mesma – como “ativista.”

Em 2011, com uma história de abuso de substâncias, distúrbio alimentar e auto mutilação, Lovato entrou em tratamento, onde ela foi diagnosticada como distúrbio bipolar. E desde então, ela tem sido extremamente aberta sobre viver com doenças mentais e sua jornada durante a recuperação “por que é algo que sou muito apaixonada por.”

“Eu acho muito importante que as pessoas aumentem a importância da saúde mental pois é algo que é um taboo gigante de se falar, ” ela diz de adicionar sua voz para a conversa, particularmente quando chega no assunto de direitos de transexuais. “Quanto mais as pessoas aprendem sobre, mais provável as pessoas vão ser de achar soluções pelo o que eles estão passando.”

“No dia 20 de Julho, o mundo perdeu mais um ícone do rock – Líder do Linkin Park, Chester Bennington – depois de sua luta com saúde mental, e Lovato diz que é em horas como essas que ela fortemente encoraja as pessoas de “falar alto”.

“É uma situação muito infeliz e eu me sinto muito mal pelos amigos e família [de Bennington], mas eu sei que talvez isso aumente o assunto na conversa que envolve doenças mentais e saúde mental e ajude alguém,” ela disse.

Ela continua, “É importante falar sobre coisas que você acredita, por que sua voz será ouvida, não importa que posição você está. Eu apenas acabo estando em uma posição na qual mais pessoas ouviriam minha voz do que iriam há 10-15 anos atrás, então eu uso minha voz para mais do que apenas cantar.”

Com o novo álbum para ser lançado “no final deste ano”, Lovato acredita que é mais importante usar sua voz poderosa para criar músicas que seus fãs podem se relacionar.

“[Se] é uma situação situação que eles precisam se levantar de qualquer negatividade na qual estão passando em suas vidas ou se é para superar um coração partido ou se é para fazer uma lembrança de se apaixonar – Eu acho que é justamente importante criar músicas e ser o mais honesta e real quanto possível.”

Fonte.

Tradução e Adaptação: Equipe Portal Lovato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*