PEOPLE: Demi Lovato se abre sobre seu transtorno bipolar: “Eu sou prova viva de viver bem” com doenças mentais

Demi Lovato continua compartilhando sua historia com transtorno bipolar para ajudar os outros.

A cantora tem sido aberta sobre sua saúde mental e sua luta com vício, auto mutilação e distúrbios alimentares  desde que foi diagnosticada com transtorno bipolar quando recebeu tratamento em 2011

“Se você conhece alguém ou está lidando com isso você mesmo, apenas saiba que é possível viver bem,” Lovato, 24, disse exclusivamente para a PEOPLE. “Eu sou prova viva disso.”

A cantora de “Confident” descreveu seu dia a dia como “trabalho em progresso” com o apoio de sua família e amigos, incluindo sua equipe de tratamento. “Eles estão lá para mim a qualquer momento do dia e estarão lá para me ajudar durante minha recuperação,” Lovato explicou. “Esse relacionamento está em andamento – não é algo no qual você vê um terapeuta ou psiquiatra uma vez, é algo que você mantem para assegurar que você quer viver com doenças mentais. Você precisa cuidar de si mesmo.”

No seu tratamento, a ex estrela do Disney Channel lembrou de um método que provou ser especialmente prestativo. “Sempre que eu estava no tratamento e tinha vontade de fazer algo que era perigoso para mim, se fosse automutilação ou algo que simplesmente não fosse bom, minha equipe de tratamento me falava para eu me distrair, ” ela descreveu.

Um modo de se “distrair”, ela aconselhou, é seu jogo popular Zombarazzie Adventure. “É legal conseguir lançar jogos para celulares que podem talvez serem uma distração para alguém quando eles pensam em fazer algo com eles mesmos que possa machuca-los,” disse Lovato.

Além de falar sobre sua própria experiência, ela se juntou à cinco organizações de saúde mental, chamada “Be Vocal: Speak Up for Mental Health” em Maio de 2015 para encorajar outros à falar abertamente sobre saúde mental com médicos, sistemas de apoio, família e amigos.

“Essa parceria representa muito para os fãs já que muitos dos meus fãs estão lidando com doenças mentais, seja depressão ou distúrbio bipolar ou até esquizofrenia, ” disse Lovato. “Eu tenho fãs que lidam com todos os tipos de doenças mentais então isso é muto importante para eles.”

Além de se abrir, Lovato defende a iniciativa de eliminar o estigma que envolve a doença mental. “Há uma parte da geração mais nova que esperançosamente irá mudar o futuro para a próxima geração onde doenças mentais não será um tabu tão grande para se falar,” ela disse sobre seus fãs, concluindo, “Eu quero prevenir [o stigma] que seja relacionado com qualquer de doenças mentais.”

E sua recuperação continua, assim como sua sobriedade.

Em Março de 2017, Lovato irá celebrar o aniversário de 5 anos de liberdade de seus vícios. “Todo dia é um trabalho em continuidade então eu espero passar por 2017 com a minha sobriedade,” ela compartilhou. “Eu levo um dia de cada vez e hoje eu estou ótima.”

Fonte.