VÍDEO TRANSCRITO: Demi Lovato: Meet the Musician (28/10)

Como já postamos em nosso site, no mês passado Demi Lovato compareceu à uma loja da Apple em Nova Iorque. A cantora fez uma pequena apresentação e concedeu uma entrevista via podcast para o Meet the Musician.

Na entrevista Demi falou sobre seu álbum Confident, seu ensaio para a Vanity Fair, sobre seu pai biológico e mais. Confira o vídeo transcrito abaixo:

R: Demi Lovato, ela é quem vocês vieram ver! Vamos trazê-la para o palco. Aqui ela está. Gostaram disso? Deixem eu me recompor antes. 5º álbum, conte-nos o que é novo.

D: Então, meu quinto álbum é diferente e é melhor porque eu passei tantos anos tentando entender o que o público quer, tentando fazer minha música mas focando no que seria um hit e quando fui capaz de deixar isso de lado, ir para esse álbum, eu disse para mim mesma “eu não ligo se ele será aceito por todos, o que eu quero é ter certeza de que eu sei quem eu sou, autêntica como artista”. Então isso é o diferente deste álbum.

R: Como surgiu o nome da música e do álbum?

D: Eu sempre disse que eu queria que minha música fosse forte e eu quis que esse álbum fosse cheio de confiança, quando começamos a fazer a música é obviamente eu escrevi a música com Max Martin, que é incrível, e com algumas pessoas que estão no campo dele. Quando escrevemos a música se chamava “Confident” e ficamos tipo “ok, sabe de uma coisa? É hora de escolher o nome do álbum” então colocamos Confident.

R: Tire isso da lista.

D: Tire.

R: Amei. A outra coisa que é especial sobre esse álbum é que foi o primeiro que você colocou na sua gravadora, estou certo?

D: Sim!

R: Fale para nós sobre isso.

D: Então, comecei uma gravadora chamada Safe House Records e… Obrigada! Eu comecei a gravadora com um dos meus melhores amigos, Nick Jonas, e também meu empresário que está aqui, logo aqui, Phil Mclntyre e aí? E basicamente é como começamos com a gravadora que queríamos focar mais em lançar nossas músicas primeiro e depois esperamos que descobriremos novos artistas, talvez assinar com artistas que só querem ter um lugar seguro para lançar suas músicas.

R: Quando essa ideia nasceu?

D: Nós sempre tivemos a ideia e eu sempre falei em ter minha própria gravadora, nós olhamos a figura maior sem ter somente música como fazer um álbum. Nós dois, Nick e eu, e também o Phil nós nos tornamos pessoas de negócios, sou uma mulher de negócios, então com isso sido dito achei que era a hora de expandir e a ideia meio que veio há mais ou menos um ano e meio, oficialmente.

R: Então, estivemos falando obviamente sobre confiança aqui, o que me leva a uma sessão de fotos que você fez há um tempinho atrás, tinham três regras “Sem maquiagem, sem Photoshop, sem roupas”, como isso surgiu? Foi espontâneo?

D: Foi muito espontâneo, eu na verdade passei por algumas coisas, minha conexão muito estranha mas meu avô faleceu duas noites antes e quando cheguei em New York, e eu estava pensando sobre o álbum, eu estava pensando que a vida tem muito significado e é tão curta que eu quero causar um impacto nesse planeta de um jeito encorajador, não só com a minha música mas sim usando minha voz para o bem, e é óbvio que tem varias sessões de fotos que eu faço e é usado Photoshop, mas eu queria mostrar o verdadeiro significado de confiança, fazer uma sessão de fotos meia noite e meu empresário estava perguntando quais ideias autênticas que poderíamos usar para mostrar quem você é, e eu falei “eu tenho uma ideia, bunda de fora, lá encima no meu quarto do hotel, sessão de fotos, sem maquiagem, sem roupas, sem Photoshop” e ele perguntou “você está falando sério?”, eu disse que sim e com uma luz de hotel bem baixa e sem Photoshop.

R: E ficou incrível! Vocês viram? Vocês viram. Lindo! Como foi a reação?

D: A reação eu, na verdade, esperei essa reação porque às vezes quando você faz sessão de fotos como esta, as pessoas dizem “Você só quer atenção” e pra mim quando eu vi a resposta, eu estava tão feliz e aliviada que as pessoas viram um significado mais profundo ali. Estou muito feliz que as pessoas entenderam a mensagem porque era sobre isso que as fotos se tratam.

R: Você tem 31.4 milhões de seguidores no Twitter, muita gente pelo mundo. O que eles dizem pra você?

D: Meus fãs são extremamente dedicados e eu sou muita grata por isso, eu tenho fãs aqui que eu conheço há literalmente 7 anos e sei o primeiro nome e tudo. É incrível ter uma base de fãs leais, então escutar o apoio que eu tenho deles e também sobre as mensagens inspiradoras “Você salvou a minha vida” “você me ajudou a me assumir para meus pais”, ou até “você me ajudou a procurar ajuda”, isso tudo é muito significativo para mim.

R: Quando você faz um show, você pensa nas pessoas que estão lá?

D: Claro! Eu penso em cada um que se olha no espelho e apontam vários defeitos, e acham que tem que se livrar disso pois acham que não são suficientes. Porque foi isso que eu fiz por muitos e muitos anos, então não é só encorajador mas espero que inspirador para muitas pessoas. É na verdade muito encorajador é libertador para mim mesma.

D: É libertador para mim mesma, eu sou assim, aceite ou ignore. Eu machuquei meu bumbum em umas fotos, mas
é assim que sou. quero encorajar as pessoas a serem elas mesmas, ainda mais neste ramo com tanto photoshop e retoques, até mesmo no instagram, temos que ser verdadeiros com nós mesmos.

R: Falando do seu álbum de novo, tem uma música muito pessoal chamada “Father”, o que você pode nos contar sobre ela?

D: “Father” é uma musica que eu escrevi com uma compositora incrível chamada Laleh, ela é um doce, uma pessoa maravilhosa e eu estava pensando em algumas ideias pois estava perto ao dia dos pais. Meu pai biológico faleceu dois anos atrás, basicamente no dia dos pais, perto deste dia. Cada dia dos pais é extremamente difícil para mim, o que é trise é que eu não sabia como me aproximar dele, então a Sirah, que também está no álbum na música “Waitin For You”, ela também é artista e umas das minhas melhores amigas, liguei para ela dizendo:”Não sei o que fazer, o que faço?” e ela me disse:”Por que não escreve uma música sobre ele?, então encarei meu medos e escrevi ‘Father’.

R: Como é trabalhar com outro compositor num assunto tão pessoal, você e a Sirah já se conhecem a muito tempo..

D: Eu sou muito.. minha vida é um livro aberto, meu modelo de vida é não ter segredos como mundo. Alguns passam a vida toda escondendo seus segredos mais profundos e eu só deixo as coisas claras e espero que isso inspire alguém. Nessa situação Laleh e eu estávamos numa sala conversando e eu contei para ela toda história, um dia talvez eu conte essa história, mas é muito longa. Ela digeriu tudo aquilo e me contou sua ideia e assim terminamos a música.

R: Eu me lembro há alguns anos quando você estava gravando ‘Skycraper’ foi uma gravação emocionante. Quando você faz uma canção como ‘Father’ ou ‘Stone Cold’, essas difíceis, você ainda fica nervosa?

D: Claro, toda vez que gravo uma canção preciso me relacionar com ela, não importa se a compus ou não. Eu escrevi a das músicas deste álbum, ‘Skyscraper’ não fui eu quem compus mas vocês podem ouvir como eu estava conectada a música. Então nem preciso dizer que foi difícil para mim, escrever e gravar essa música, ‘Father’.

R: O que te assusta?

D: O que me assusta? eu não gosto de aranhas, mas eu já sofri por matar uma. Eu não sei de onde isso veio mas recentemente eu vi uma aranha no chuveiro, então joguei água e ela desceu pelo ralo e eu comecei a chorar, estava naqueles dias, com as emoções loucas, e fiquei chorando:”você não merecia morrer!”. Então agora lembro disso quando quero matar uma aranha, daí deixo elas irem embora, a não ser que estejam na minha cama, aí cruzaram meu território e eu tenho que resolver..

R: Eu não ligo para aranhas também mas eu mataria, eu penso “na minha casa não”, entende?

D: Eu entendo mas elas só estão procurando por abrigo.

R: Você tem que matá-las, ele sabe disso?

D: Não, na verdade nós estamos reformando a minha casa e uma vez eu vi uma enorme, eu achei que era uma black widow, porque na área onde a gente vive tem vários tipos em todo lugar, então eu chamei um dos pedreiros e disse “eu não sei como dizer mas… Aranha!”. Então ele disse “ok, te entendi”, ele entrou e matou a aranha e ele virou meu herói.

R: Bem, é bom que você teve o apoio do pedreiro, tem apoio dessas pessoas. Querem vir para matar algumas aranhas para ela? Mas eu acho que esse é um bom momento para abrirmos para perguntas, o que você acha?

D: Sim! Eu também acho.

Fã1: Qual foi a inspiração para você escrever muitas musicas desse álbum?

D: Minha inspiração foi… Quando eu comecei a escrever o álbum, era tão importante para mim que eu ficasse verdadeira com quem eu sou como artista e minhas crenças. Eu não queria cantar sobre nada que eu não acredito e eu quis que todas tivessem uma mensagem, até Cool For The Summer, dizendo que está tudo bem em explorar sua sexualidade, ou com Confident, abraçar sua confiança; ou Father, dando essa música para alguém que precisa de um alívio através de uma música sobre isso, talvez para alguém com problema com o pai. Tudo que eu fiz, teve um motivo.

Fã2: Oi

D: Oi

Fã 2: Eu quero te agradecer por salvar a minha vida e por me ensinar como ser confiante, forte. Eu vou chorar.

D: Obrigada.

Fã 2: Minha pergunta é para todos os humanos, o que te ajuda a superar os dias ruins.

D: O que me ajuda a superar os dias ruins é tomar meus remédios. Eu sou bipolar, como eu disse, eu deixo tudo claro. Estou com você. Eu faço um trabalho com a comunidade de saúde mental, então isso foi metade sério e metade piada. Eu faço as coisas que eu preciso fazer, para ficar bem. O que consiste no meu plano de tratamento, sendo remédios, ou falando com pessoas. Eu sigo um plano de refeições, não porque eu quero perder peso, mas eu sigo isso porque é necessário para alguém que está se recuperando de distúrbios alimentares, tendo isso, seguindo esse plano, se sentindo estável; eu me sinto bem assim. Então, tudo.

Fã 3: Qual a sua música preferida no novo álbum?

D: Minha música preferida no novo álbum muda todo dia, na verdade, muitas vezes no dia. Eu amo… É como falar para um pai escolher o filho preferido. Então não é justo. Às vezes você gosta mais de uma do que de outras mas minha música preferida hoje é Yes.

Fã 4: Oi Demi, eu te amo muito e eu estava pensando quais são as 3 coisas que te mantém confiante?

D: 3 coisas que me mantém confiante. Primeiramente obrigada por dizer isso, 3 coisas que me mantém confiante são: o apoio que as pessoas ao redor de mim me dão, quem me conhece melhor e sabe como lidar com isso, me dando apoio nas horas que eu sinto que eu estou lutando contra algo ou só tendo um dia ruim e estando de mau humor; eu acho que ser honesta e aberta, mesmo que seja algo que eu esteja muito irritada com o mundo, vocalizar isso me ajuda. Às vezes você só precisa colocar para fora do que manter as emoções para dentro de você; e outra coisa é ficar verdadeira com meu plano de tratamento.

R: Bem na frente.

D: Olá!

Fã 5: Oi, se você estivesse no UFC e você fosse sair andando, o que estaria errado com você para sair andando?

D: Confiança!

Fã 5: Eu sabia!

D: Ou Waiting For You. É uma música do tipo “vou te dar uma surra”.

Fã 6: Oi Demi, viemos de uma ilha do Caribe.

D: Onde?

Fã 6: É uma pequena ilha no Caribe.

D: Uau, vou ter que ir visitar

Fã 6: Essa era minha pergunta, na verdade. Porque tem tanto fãs lá e todos amariam ter você nos visitando.

D: Eu vou certamente visita-los. Posso ficar na sua casa?

Fã 6: Claro!

D: Ok!

Fã 7: Oi Demi

D: Oi!

Fã 7: Eu só tenho uma pergunta.

D: Que bom!

Fã 7: O que está te deixando mais animada para a turnê?

D: Eu estou muito animada para tocar minhas musicas novas e é com o que eu me divirto. Tão divertido quanto correr no palco, dançar e apresentar as musicas que eu me divirto mais cantando são as que eu estou cantando e sou capaz de colocar toda a emoção nelas. E focar na minha performance vocal, e ver vocês!

R: Isso foi tão legal! Muito obrigado por vir

D: Obrigada você!

R: Conversar conosco, foi ótimo

D: Obrigada!

R: Demi Lovato!

D: Muito obrigada!

Para baixar o podcast gratuito no iTunes, clique aqui.

Tradução e Adaptação: Equipe Portal Lovato